Um sonho que vivi! San Pedro de Atacama-Chile (Parte III)

Traduzido por Roxana M. Q. Fernández

O terceiro dia foi o mais cansativo de minha estadia em San Pedro, isso porque acordamos, eu e meu amigo Patrick, as 3:30 da manhã para sermos recolhidos pela van da agência de turismo com destino aos Gêiseres do Tatio, que é um campo de atividade geotérmica de 10km², no qual a água, submetida a alta pressão, é expelida com 85°C.

Estes gêiseres estão 98 km ao norte de San Pedro de Atacam sobre a cordilheira dos Andes a uma altitude de 4320m e são os gêiseres mais altos do mundo. Nesta paisagem distinta acabei reencontrando duas garotas de São Paulo, Lilian e Elaine, que já tinha encontrado no primeiro dia.


A temperatura ambiente no campo era de aproximadamente -10°C, mas ainda assim há muitos corajosos que resolveram enfrentar esta temperatura e entrar na piscina criadas com a água que jorra á superfície. Estas piscinas ficam com uma temperatura entre 35°C e 40°C, uma temperatura bem aprazível, mas resolvi não arriscar pegar uma gripe no meio de minha viagem.

Após a visita aos gêiseres passamos por um vilarejo onde tive a oportunidade de comer carne de Llama, que a meus sentidos é como um genérico pra carne de vaca em aspecto, textura e sabor.

A igreja do vilarejo como característica da colonização espanhola, fica na parte mais alta e as casas possuem pequenas cruzes no topo do telhado. Outro detalhe curioso foi o boneco de pedra que encontramos por lá.

Chegamos 12:30 e 13:00, após um lanche rápido e uma camada de filtro solar, eu e Patrick alugamos duas bicicletas para visitar Catarpe, pois conversamos com um casal no dia anterior que tinha feito este passeio e mostrado fotos.

A distância é de 5km e tínhamos de voltar até as 15:15, para o passeio da Laguna Cejar. No caminho, havia a Pukara de Quitor, que era uma fortificação dos Incas.

Para chegar a Catarpe é preciso atravessar um riacho várias vezes, mas na última delas é inevitável molhar-se, pois a água quase atinge os joelhos. Chegamos apenas para ver a entrada da trilha, e um pouco do terreno avermelhado, pois o próximo compromisso era para visitar a Lagoa Cejar.

A Lagoa Cejar é um muito interessante pois a alta concentração de sal que ela possui, faz com que as pessoas boiem com muita facilidade e fica bem no meio do Salar de Atacama.

O passeio segue por outras duas lagoas artificiais, proveniente da exploração de minérios no local e que por este motivo são círculos quase perfeitos nos quais os turistas saltam da borda.

O próximo e último artigo sobre San Pedro de Atacam contará sobre minha escalada ao Cerro Toco e algumas dicas sobre como chegar, onde se hospedar, outros passeios, etc.

Anúncios
Deixe um comentário

5 comentários

  1. As fotos ficaram ótimas, especialmente a minha…rsrsrs…vou roubar, tá?

    Responder
  2. Oi Rodrigo, você pode me dizer com qual máquina você tirou essas fotos? Achei incríveis!
    Obrigada,
    Alessandra.

    Responder
    • Alessandra,

      Eu usei a Canon XS com uma lente EF-S 18-55m e outra EF-S 55-250mm, uma camera de ‘entrada’ e lentes simples para quem está começando a fotografar… vamos dizer que é uma semi-profissional.

      Abraço

      Responder
  1. Un sueño que viví! San Pedro de Atacama-Chile 10 de junio de 2011 (Parte III) « Perdidos por el mundo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: