Um sonho que vivi! San Pedro de Atacama-Chile 10 de junho de 2011 (Parte IV) e Dicas

Meu último dia em SPA teve um grande desafio! A subida do Cerro Toco, um vulcão inativo com 5.604m de altitude, sendo que a escalada iniciou aos 5000m com a temperatura abaixo de zero grau, rodeado por neve e com um vento cortante.

Os efeitos da altitude não tinham aparecido até então, mesmo entre 4000 e 4300 metros de altitude em passeios anteriores. Temendo estes efeitos, tomei chá de coca na noite anterior e pela manhã, o que talvez tenha amenizado a dor de cabeça que senti durante a subida.

Outro efeito que é difícil de entender quando se vive próximo ao nível do mar é o cansaço que acontece após três ou quatro passos, uma fatiga impressionante, que só tinha vivenciado antes após minha primeira trilha de bicicleta de 67km durante um dia inteiro.

Entretanto a vista e a sensação de superação ao atingir o cume é uma sensação revigorante! Estar próximo ao topo do mundo e curtir o silêncio total, quebrado apenas por rajadas de vento é extasiante!!!

Este é o fim deste sonho, mas o mundo possui outros, muitos deles no Brasil e que um dia irei viver e descrever por aqui!

Dicas

  • Para chegar a San Pedro a partir de Santiago há duas opções: ônibus durante um dia inteiro ou duas horas de avião até Calama, mais duas horas de ônibus ou van
  • As empresas de avião que fazem o trajeto Santiago – Calama são a LAN, PAL e a Sky Airline, sendo que as duas últimas são mais baratas. O blog Matraqueando tem um roteirinho para compra de passagens na Sky, o que é bem interessante, pois a empresa não aceita cartão internacional no site
  • Compre creme dental, protetor solar e outros artigos similares antes de chegar a SPA, pois lá tudo é mais caro do que no restante do Chile
  • Procure contratar os passeios de uma única vez e barganhe descontos
  • Tenha em sua bagagem roupas do tipo ‘segunda pele’, que mantem a temperatura corporal e podem ser usadas nas noites geladas do deserto (as temperaturas chegam a zero grau pela noite e por volta de 28°C durante o dia)
  • A diária de uma bicicleta custa em torno de 3.000 pesos chilenos (10 reais), mais uma vez a barganha é válida
  • Praticamente todos os restaurantes da ‘Calle Caracoles’ (a rua principal) tem WIFI, assim como a praça pública também (e no Brasil, onde tem? Em Goiânia tem num dos parques)
  • A comida varia entre R$ 10,00 e R$ 25,00, o que inclui um prato principal e bebida (sobremesa em alguns casos). Para quem tem restrições econômicas maiores, há opções abaixo dos R$ 10,00 nas ruas transversais.
  • Faça o tour astrômico, que não fiz e arrependo-me! É um tour que dura umas duas horas a noite, no qual o rapaz mostra as constelações e conta histórias (custa em torno de R$ 50,00)
  • Há muitas opções baratas de hospedagem e recomendo o Hostel Rural. Não fique no Hostel San Pedro, que faz parte do Hosteling International, pois ele é péssimo apesar de muito barato
  • Para subir vulcões, contrate uma agência especializada, pois é importante para sua segurança! A Volcano (http://www.vulcanochile.com/) é a que contrateii e eles fornecem roupas especiais, comida para a escalada, possuem equipamentos de primeiros socorros e comunicadores via satélite. Além de tudo isso foram muito atenciosos e explicaram tudo muito pacientemente.
Anúncios
Deixe um comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: