Cuzco, pura engenharia e mística (Parte I)

Traduzido por Roxana M. Q. Fernández

Cuzco ou Qosqo, a capital do antigo império Inca e uma cidade que está em qualquer lista de lugares para se conhecer antes de morrer em todo o mundo, sendo por este motivo um centro de verdadeiras peregrinações.

Os traços da cultura Inca são onipresentes na cidade, no idioma Quechua falado até hoje por seus moradores e nos templos e construções que circundam a cidade.

Hino de Cuzco

Esta primeira parte é sobre edificações Incas que existem próximo a cidade e as seguintes contarão sobre os templos, a invasão e influência espanhola, a trilha Salkantay rumo à Machu Picchu e o Inti Raymi.

Um dos dias de minha aventura foi a visita a Maras e Moray, que fiz em bicicleta levada em cima de um ônibus, partindo de Cuzco em um ônibus até pouco além da vila de Chinchero (em torno de 40km), onde começou a trilha de bicicleta, junto a um guia local que conheci no ônibus e que estava de passeio naquele dia.

Início de passeio para Maras e Moray

O primeiro ponto a ser visitado foi a edificação de Moray, uma impressionante construção em meio às montanhas que era usada como local para experimentos agrícolas. A estrutura três conjuntos com diversos andares circuncêntricos, sendo que a temperatura aumenta aproximadamente um grau a medida que descemos um andar. Um dos conjuntos é protegido do vendo entre as montanhas, o segundo é totalmente exposto às intempéries da natureza e um terceiro que simula um ambiente intermediário. Essa obra ainda conta com um complexo sistema de irrigação e é palco da festa do Moray Raymi, celebrada em setembro, com homenagem ao deus Sol com danças e trajes típicos.

Irrigação em MorayChegada a MorayMorayMoray em detalhe

O segundo local foi a fabulosa salineira de Maras, que conta com centenas de piscinas nas quais a água de uma fonte, levada por uma complexa rede de canaletas morro abaixo, é represada para a obtenção de sal por meio da evaporação. A salineira outrora provia sal para todo o império Inca.

Vista aérea das Salineiras de MarasEu em Salineiras de MarasTrabalhador em Salineiras de MarasTrabalhadora em Salineiras de Maras

Todo este percurso de bicicleta levou mais de cinco horas de pedaladas por quase 40 quilômetros, o que foi muito desgastante, pois estávamos a uma altitude média de 3.500 metros e com clima seco.

Essa história continua e a vontade de conhecer esta cidade só tende a aumentar para quem acompanhar..

Anúncios
Deixe um comentário

1 Comentário

  1. Vanessa Olegario

     /  12 \12\UTC Fevereiro \12\UTC 2012

    Vou acompanhar! =)

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: