Santiago do Chile (Parte I)

Traduzido por Roxana M. Q. Fernández

Santiago, a capital do Chile, é uma cidade ótima, com possibilidades em seus limites ou próximo deles para agradar todos os públicos.

Um país onde a educação é levada a sério, na qual os estudantes defendem a educação de verdade, mobilizando-se para a melhoria da maior riqueza de um povo, ao contrário da vergonhosa ‘histórica luta pelo passe livre’ que temos por aqui.

A cidade é extremamente limpa e tem um sistema de transporte muito bom, a começar pelo aeroporto, um dos melhores da América Latina. Os carros possuem etiquetas (tags) para rastrear a utilização de estradas, cobrando por quilômetro utilizado, ao invés dos ultrapassados pedágios, que temos. Além disso a cidade conta com 101 km de linhas de metrô, distribuídos por 94 estações! (São Paulo, com o dobro de habitantes, tem 74 km e 64 estações).

Máquina de limpeza de ruas - SantiagoAeroporto de Santiago

O Cerro Santa Lucia, onde a cidade foi fundada, é um morro na região central da cidade que possui diversos atrativos: centro de cultura indígena, uma fonte belíssima, estátua de homenagem ao papa João Paulo II, um paisagismo formoso e uma vista impressionante de toda a cidade, desta vez de forma negativa, pois fiquei assustado com a poluição e a cortina de fumaça que quase impediu-me de visualizar os antes ao fundo.

Centro de Exposição de Arte Indígena - SantiagoTerraço Netuno - SantiagoManuel Vicuña I Larrain - Primeiro Arcebispo Chileno - Santiago
Cerro Santa Lucia - SantiagoVista do Cerro Santa Lucia - Santiago

Rodeando o Cerro Santa Lucia há a PUC Santiago, um centro de artesanato e a biblioteca nacional, na qual há um espaço para exposições e acesso gratuito à internet.

Pontifície Universidade Católica de Chile - SantiagoCentro de Artesanato - SantiagoBiblioteca Nacional do Chile - Santiago
Exposição na Biblioteca Nacional do Chile - SantiagoMóbiles na Biblioteca Nacional do Chile - SantiagoObjetos na Biblioteca Nacional do Chile - Santiago

O mercado central das grandes cidades sempre é um ponto que precisa ser visitado e em Santiago não é diferente, como de costume, o atendimento chileno é ótimo e lá pude provar o Congrio (peixe branco, muito saboroso) e um Centolla (caranguejo gigante) com um apetitoso molho de vinho branco, manteiga e alho! O preço é um bem salgado, mas o sabor recompensa. Aos viajantes aconselho tomar cuidado com o que comem por lá e evitem algo muito diferente no dia anterior a uma movimentação entre as cidades por lá ou de volta ao Brasil, pois o aparelho digestivo pode não receber muito bem a novidade! (principalmente os diversos frutos do mar).

Centolla e Eu - Santiago
Santiago tem muitos outros atrativos, que serão descritos em outros artigos, complementando este.

Anúncios