Quito, a face bonita de Deus

Original por Roxana M. Q. Fernández

E que é a capital administrativa dos equatorianos, tem muitos adjetivos que a qualificam justamente por toda a beleza paisagística que possui, por estar rodeada por vulcões e conservar sua arquitetura colonial intacta.

Localizada a 2850 metros acima do nível do mar e assentada sobre as ‘saias’ do vulcão Pichincha, Quito foi o primeiro patrimônio cultural da humanidade declarado pela UNESCO.

Quito

Para chegar a São Francisco de Quito, pode-se contar com o recem inaugurado aeroporto Mariscal Sucre, que está a 18 km do centro da cidade ou com o terminal terrestre Quitumbe, que está a 12 km do centro aproximadamente
Quando chegar a Quito, você pode hospedar-se no setor La Mariscal, onde encontrará um grande quantidade de albergues da juventude e hotéis de valores económicos e/ou acessíveis, bem como muitas opções de bares, baladas e restaurantes concentrados ao redor do que se conhece como a famosa Praça Foch.

É obrigatório caminar pelas empedradas e estreitas ruas do centro histórico, no qual poderá admirar a arquitetura com que a cidade conta e visitar edificios como o Palácio de Corandelet ou Palácio do Governo (entrada gratuita) e as igrejas San Agustìn, La Basìlica, La Compañìa e San Francisco entre as mais importantes.

Quito

Não se pode deixar de subir ao Panecillo, mirante natural tradicional encravado no coração da urbe, coroado pela escultura da VIRGEM DE QUITO, de onde se tem uma vista panorâmica da mesma.

Quito

O teleférico, a capelo do homem, os parques ‘La Carolina’ e ‘El Ejido’ também são lugares de visita obrigatória aos quais se pode ascender pegando o ‘Quitio Tour Bus’, o qual tem 12 paradas e cujo percurso dura em torno de 4 horas.

E por último, não se deve sair de Quito sem conhecer a cidade METADE DO MUNDO onde experimentará estar presente ao mesmo tempo nos dois hemisférios e conhecer o vulcão inativo Pululahua em cuja cratera habita uma comunidade.

Quito

Quito e seus encantos te esperam, melhor deixar de ler e não perca mais tempo.

Anúncios

Ilha de Páscoa, o umbigo do mundo (Parte I)

Ilha de Páscoa ou Rapa Nui é daqueles lugares ditos mágicos e de boas energias, no qual pode-se encontrar pessoas do mundo inteiro, que falam diversos idiomas, mas usam poucas interjeições como ‘ohhh’ e ‘wow’ para demonstrar seu encanto pelas paisagens estonteantes e pela magnitude das famosas estátuas gigantes de pedra vulcânicas, os Moais.
Ilha de Páscoa
O aeroporto fica próximo ao centro de Hanga Roa, onde estão concentrados 95% dos hotéis e restaurantes da ilha, o museu e o centro de informações turísticas. Ao chegar, aproveite para comprar o bilhete que dá acesso ao Rano Raraku e à vila de O’Rongo com desconto, em um estande que fica entre o avião e a área de desembarque.

Ilha de Páscoa - Aeroporto

Ilha de Páscoa - Aeroporto

Duas palavras do idioma Rapa Nui são essenciais aos viajantes por que abrem portas e sorrisos: iorana (olá e tchau) e maururu (obrigado).

A ilha é o ponto culminante de uma cordilheira submarina, formada pela intensa atividade vulcânica do Pacífico sul. Ela é formada por três vulcões principais: Rano Kau, Rano Raraku e Meunga Tere Vaka, sendo o último o ponto de maior altitude da ilha, 511 metros.

O Rano Raraku é o local onde eram fabricados os Moais e muitos deles ainda estão lá, inclusive alguns deles ainda estão inacabados em meio à rocha da cratera.

Ilha de Páscoa - Fábrica Rano RarakuIlha de Páscoa - Fábrica Rano Raraku

Ilha de Páscoa - Fábrica Rano RarakuIlha de Páscoa - Fábrica Rano Raraku

O Rano Kau é a maior cratera e o cartão postal da ilha, pois é lá que está localizada a vila de O’Rongo, com dezenas de casas que foram restauradas e que abrigavam os nativos.

Ilha de Páscoa - O Rongo

Ilha de Páscoa - O Rongo

Ilha de Páscoa - Mirador Rano Kau

Ilha de Páscoa - Rano Kau

Os Moais fabricados em Rano Raraku eram levados à todas as partes da ilha, para serem colocados sobre as sepulturas dos líderes de cada clã após sua morte. Estas sepulturas ficavam sob alteres cerimoniais chamados Ahu e os Moais sobre elas serviam para emanar as energias e proteção para o povo.

Ilha de Páscoa

A ilha é fantástica, mas infelizmente muito da cultura Rapa Nui e foi perdido por conta da dominação predatória de ingleses, franceses e chilenos nos séculos XIX e XX. Entretanto, o governo chileno tem investido na conservação e na recuperação das tradições da ilha nos últimos anos. Caso tenha a oportunidade de conhecer este lugar singular, no meio do oceano Pacífico, não exite em aproveitá-la!